Dicas de Raças – Labrador

postado em: Dicas de Adestramento | 0

Labrador Retriever

BREVE RESUMO HISTÓRICO:

Popularmente considera-se que o Labrador Retriever teve origem na costa de Terra Nova, onde os pescadores foram vistos usando um cão de aparência semelhante para recuperar peixes.

O Labrador, também conhecido como Labrador Retriever, é um cão de origem canadense, aonde era utilizado como cão pescador por ter grandes habilidades com a água.

Uma das raças mais amáveis, possui um temperamento excelente, fiel e companheiro, sempre tenta agradar o seu dono a qualquer custo.

Ele é um cão muito ativo e que exige atividades, para um bom desempenho de sua saúde, ele deve estar sempre em dia com os exercícios físicos.

As cores da pelagem podem ser 3: Creme (Amarela), preta e o tom chocolate. A altura do Labrador pode chegar até 57 centímetros, dependendo do sexo.

Um excelente cão de água; pelo resistente às intempéries e cauda singular, comparada à de uma lontra devido à sua forma, enfatizam essa característica.

Comparativamente falando, o Labrador não é uma raça muito antiga, tendo sido formado o clube da raça em 1916 e o Clube do Labrador Amarelo foi fundado em 1925.

Foi nas provas de campo que o Labrador encontrou a fama cedo, tendo sido originalmente introduzido nesta atividade no final de 1800 pelo Coronel Peter Hawker e pelo Conde de Malmesbury.

Foi um cão chamado de Malmesbury Tramp, descrito por Lorna, Condessa de Howe, uma das raízes do atual Labrador.

APARÊNCIA GERAL:

Fortemente constituído, curto, muito ativo; (o que se opõe a excesso de peso ou substância) crânio largo; peito e costelas largos e profundos; lombo e posteriores largos e fortes.

COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO:

Bom temperamento; muito ágil; excelente faro; cuidadoso ao recolher a caça (boca macia); apaixonado por água. Capaz de se adaptar em qualquer lugar; companheiro fiel.

Inteligente, vivo e obediente, com muita vontade de agradar. De natureza amigável, sem nenhum traço de agressividade ou de timidez.

CABEÇA REGIÃO CRANIANA:

Crânio: Largo. Bem definido, sem bochechas carnudas.

Stop: Definido.

REGIÃO FACIAL

Trufa: Larga, narinas bem desenvolvidas.

Focinho: Poderoso, não pontudo. 4 St. FCI No 122 / 12.11.2011

Maxilares / Dentes: Maxilares de tamanho médio; maxilares e dentes fortes, com uma perfeita, regular e completa mordedura em tesoura, isto é, os dentes superiores recobrem os dentes inferiores e são inseridos ortogonalmente aos maxilares.

Olhos: De tamanho médio, expressando inteligência e bom temperamento; de cor marrom ou avelã. Orelhas: Nem grandes, nem pesadas, pendentes rente à cabeça e inseridas bem para trás.

PESCOÇO:

Seco, forte, poderoso, inserido em ombros bem colocados.

TRONCO:

Dorso: Linha superior nivelada. Lombo: Largo, curto e forte.

Peito: De boa largura e profundidade, com costelas bem arqueadas em barril – esse efeito não deve ser produzido por peso excessivo.

CAUDA: Característica da raça. Muito grossa na base, afinando gradualmente até a ponta; de tamanho médio, sem franjas, mas coberta completamente por pelos curtos, espessos e densos, dando uma aparência “arredondada”, descrita como “cauda de lontra”. Pode ser portada alegremente, mas sem curvar sobre o dorso.

MEMBROS ANTERIORES

Aparência geral: Retos do cotovelo ao solo, quando vistos de frente ou de perfil. Ombros: Longos e oblíquos.

Antebraços: De boa ossatura e retos. Patas: Redondas, compactas; dedos bem curvados e almofadas bem desenvolvidas.

POSTERIORES:

Aparência geral: Bem desenvolvidos; sem inclinação para a cauda. 5 St. FCI No 122 / 12.11.2011 Joelhos: Bem angulados. Jarretes: Bem descidos. Jarretes de vaca são altamente indesejáveis. Patas: Redondas, compactas; dedos bem curvados e almofadas bem desenvolvidas.

MOVIMENTAÇÃO:

Livre, cobrindo adequadamente o terreno. Os membros anteriores e posteriores se movimentam planos e retos.

PELAGEM :

Pelo: Característico; curto, denso, sem ser ondulado e sem franjas, dando a impressão de ser bastante duro ao toque; o subpelo é resistente às intempéries. COR: Inteiramente preto, amarelo ou fígado/chocolate. O amarelo vai do creme claro ao vermelho da raposa. Pequena mancha branca no peito é permitida.

TAMANHO:

Altura ideal na cernelha: Machos: 56 a 57 cm. Fêmeas: 54 a 56 cm. FALTAS: Qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem estar do cão e em sua habilidade para executar seu trabalho tradicional.

FALTAS DESQUALIFICANTES

• Agressividade ou timidez excessiva.

• Todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado.

NOTAS: • Os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos e acomodados na bolsa escrotal. • Somente os cães clinicamente e funcionalmente saudáveis e com conformação típica da raça deveriam ser usados para a reprodução.

Dúvidas recorrentes

1. Quanto custa um labrador?

Os preços de um filhote de labrador variam entre R$ 1 mil a R$ 3 mil. Estas oscilações de valores dependem da localidade e do vendedor. Mas, é sempre importante lembrar que a compra de cães só deve ser feita após conhecer as circunstâncias nas quais se encontram as mães dos filhotes. Infelizmente, alguns canis exploram as fêmeas e deixam os animais viverem em situação desumanas.

2. Adapta-se em apartamento?

Este cachorro tão querido possui uma adaptabilidade alta, adorando casas com grandes espaços abertos, mas também podendo se acomodar em aparatamentos pequenos. No entanto, caso esse animal seja levado para um apê, é necessário que o dono coloque-se a disposição para passear e brincar com o pet em lugares abertos. Diminuindo assim o nível alto de energia do cão.

3. É um bom companheiro para crianças?

O porte grande pode até levar o interessado a pensar ao contrário, mas o labrador é um ótimo companheiro para as crianças. Brincante nato, o cachorro dessa raça possui um espírito alegre e extrovertido, bem semelhante ao da criançada.

4. Labrador retriever late muito?

De acordo com a AKC, este cachorro só late em ocasiões especiais, no geral é um cão silencioso. Portanto, as vocalizações desse peludo podem surgir quando ele quer chamar a atenção do tutor ou quando está muito animado.

5. Apresenta problema ao ficar sozinho em casa?

O cachorro dessa raça é carinhoso e adora estar rodeado da família. Neste sentido, detesta ficar sozinho por muito tempo, podendo reagir, inclusive, de forma negativa.

6. Tem tendência a soltar muito pelo?

Quem vê o pelo curto acredita que este cachorro não apresenta problemas com o derramamento de pelagem. Contudo, o labrador é uma das raças que mais soltam pelo. Para diminuir esta situação, escovações diárias podem ajudar.

Comportamento do labrador retriever

Inicialmente, o labrador era usado para recolher a caça e ajudar os pescadores com suas redes. Por ter sido criada para trabalhar junto com pessoas por gerações, essa raça já está acostumada a viver ao lado de diferentes indivíduos. Com isso, é um animal receptivo hoje em dia.

Como este cão é bem ativo, vai adorar realizar atividades físicas ao longo do dia. Em casa pode precisar de espaço para brincar, como um jardim. Se for colocado para viver em apartamento, é importante que o tutor se disponibilize para realizar brincadeiras com o animal do lado de fora.

Passeios e corridas são obrigatórias, independentemente se o labrador mora ou não em um apartamento. De preferência, o cachorro precisa de uma ou duas caminhadas por dia em lugares abertos.

Labrador gosta de aprender coisas novas, por isso é receptivo aos treinamentos. Neste sentido, o tutor deve investir em adestramento desde cedo, principalmente ao que se refere a ensinar o cachorro a não puxar a guia durante o passeio. Uma brincadeira típica que o cão dessa raça gosta é a de buscar brinquedos.

Cuidados específicos

Existem algumas doenças comuns que afetam a saúde de um labrador. Entre elas é importante citar as que são hereditárias, como a catarata e as displasias, que podem ser de cotovelo ou a coxofemoral. No entanto, ainda com relação as displasias, elas podem surgir devido ao exagero de exercícios.

Outro problema de saúde sério é a atrofia progressiva da retina (APR), que também pode afetar o cachorro dessa raça. Além dessas, o tutor também deve ficar atento à obesidade que pode surgir porque os labradores são fãs de comida e com a idade avançada os animais podem ficar ainda mais propícios a esse problema.

Uma das fomas de impedir que o cachorro apresente os problemas hereditários, por exemplo, é se certificando que os pais passaram por exames que revelam essas doenças. Caso sejam, eles não devem ser colocados para procriarem.

Veja também: Como devo cuidar de um cachorro da raça Labrador?

No entanto, vale ressaltar que todas essas enfermidades só podem ser diagnosticadas pelo veterinário, profissional que além de traçar o tratamento mais adequado, também acompanha a evolução do paciente.

Por fim, o tutor também deve ficar a estética desse animal. Mesmo que pelagem do labrador retriever seja curta, o dono precisa escová-la todos os dias, evitando que a camada de pelos mortos caiam sobre a casa.

Filhotes

Os filhotes de labrador retriever se sentem confortáveis ao ar livre, pois possuem espaço e elementos naturais para brincarem. Eles também são desajeitados, pois são pequenas bolinhas de pelo muito entusiasmadas e que fazem muita bagunça caso não sejam adestradas.

Além dos aspectos naturais da raça, os filhotes desta raça precisam de uma atenção especial com relação a saúde. Isto porque, os pequenos cães não possuem o sistema imunológico completo, por isso estão mais suscetíveis a contraírem viroses sérias, como a parvovirose e cinomose. Remédios para combater vermes também são altamente necessários.

Curiosidades desta raça

O labrador é um cão que pode atender uma grande variedade de tarefas. Além de ser um ótimo cão de companhia, essa mesma raça pode ser usada como cão-guia, cão para terapia, para encontrar pessoas perdidas em desastres naturais e também como um cão policial, auxiliando militares a encontrarem drogas ou explosivos.

Além de comer, há uma outra atividade que os labradores adoram realizar, isto é: nadar. Devido a esta preferência, o corpo desses cães foi desenvolvido propriamente para tal atividade. A pelagem é impermeável e a cauda dessa raça é semelhante a de uma lontra, facilitando ainda mais a natação.

Outra curiosidade sobre esta raça tão popular é que ela não amadurece da mesma forma que outras. O labrador pode demorar mais tempo na juventude, alcançando a maturidade emocional até os dois ou três anos de idade.

De acordo com o PhD em medicina veterinária, Bruce Fogle, no livro “Cães”, labrador amarelo é confiável com estranhos e é muito submisso aos treinamentos de obediência. Contudo, ele não é tão afável quanto os cães dessa mesma raça porém de cor preta.

Expectativa de vida: 10 a 12 anos. Podendo variar para mais ou menos, dependendo do estilo de vida que o cachorro leva.

Origem do labrador retriever

Galeria de fotos

Você também pode se interessar por outras matérias: Hotel para cãesDicas de Raças – Golden RetrieverDicas de Raças – Dálmata e Dicas de Raças – Doberman.

Deixe uma resposta